CAMAPET – PRESERVANDO O MEIO AMBIENTE

Gilcilene Almeida 

O pátio da rede ferroviária na Baixa do Fiscal ficava vazio. Hoje, no local, tem movimento de caminhões e trabalho, pois funciona a Cooperativa de Coleta Seletiva, Processamento de Plástico e Proteção Ambiental – CAMAPET que é uma entidade formada por adolescentes e jovens da comunidade de Alagados.
Segundo Raimundo Nascimento, um dos coordenadores do CAMA (Centro de Arte e Meio Ambiente), a idéia da cooperativa surgiu a partir da iniciativa de alguns membros da  CAMAPET, participarem do curso de educação ambiental, promovido pela ONG. Na época, teve como objetivo discutir sobre o trabalho de levar o que poluí as ruas ao destino certo, assim toneladas de sacos plásticos, centenas de pneus, milhares de garrafas e muito papel e papelão são prensados e embalados em fardos.
A CAMAPET procura desempenhar vários objetivos como resgatar a auto-estima, na inclusão de jovens no mercado de trabalho; na geração de renda; na mudança de comportamento e atitudes da população local com relação ao trato com resíduos sólidos; na redução das embalagens que seriam depositados no aterro sanitário, possibilitando o aumento na sua vida útil; na redução dos impactos causados pela PET, em córregos e praias e no exercício da cidadania.
Sandro Sales, 19 anos, diretor comercial da CAMAPET, afirma que o trabalho da cooperativa busca priorizar o meio ambiente e, ao mesmo tempo, reerguer a renda de seus membros. Hoje, a cooperativa possui 26 jovens moradores da Cidade Baixa, se dedicando, aprimorando sua criatividade em garrafas plásticas e contribuindo com o meio ambiente.
A preservação do meio ambiente deve ser levada a sério por toda a sociedade. Apesar da preocupação por parte de órgãos governantes, da mídia e também de cooperativas, a reciclagem como preservação ao ambiente ainda não é realizada de forma consciente pela população. Uma das formas de contribuir para essa preservação é através da reciclagem plástica, pois a produção e o consumo de embalagens e garrafas têm crescido, causando danos irreparáveis ao ambiente. Há cooperativas comprometidas em transformar plásticos em objetos úteis para a sociedade, tendo retorno lucrativo para a continuação do seu projeto, ao passo que fabrica e vende tais objetos, a exemplo a CAMAPET.

http://www.cammpi.org.br/index_arquivos/CAMAPET/foto7.jpghttp://www.cammpi.org.br/index_arquivos/CAMAPET/foto7.jpg

Anúncios

1 Response so far »

  1. 1

    Márciai de Fátima Miranda said,

    Faço trabalhos com filtro de papel (café), poderia me indicar lugar para fazer curso para máscaras de carnaval e adereços (reciclagem), moro em Pindamonhangaba/Vale do Paraíba/SP.
    Aguardo resposta…obrigada, Márcia


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: